Lugares

Uma conquista relevante.

Deserto do Atacama

Recomendações:

  • Veja com antecedência o custo dos passeios pelas redondezas da vila de San Pedro de Atacama – normalmente são bem caros, mas compensatórios.
  • Caso você seja um(a) aventureiro(a) corajoso(a), alugue um 4×4 e faça os passeios por sua conta (não esquecendo o GPS, claro!)
  • Sem dúvidas, é uma excelente ideia alugar uma bike e se aventurar pelos passeios nos arredores da vila.

Passeios:

  1. Tour Astronônico: o deserto mais árido do mundo proporciona a você a mais nítida e impressionante observação astrológica.
  2. Valle de la Luna: paisagens que mais parecem o que já vimos em filmes de ficção científica sobre Marte!
  3. Geyser del Tatio: imensos buracos no chão de onde sai vapor de água – prepare-se para o frio, apesar das águas termais.
  4. Lagunas altiplânicas e Salar de Atacama: os mais belos lagos já avistados por nós, com águas cristalinas das mais variadas tonalidades.
  5. Vulcão Lascar e Cerro Toco: Lascar é um vulcão ativo e o Cerro Toco um vulcão adormecido, com uma vista espetacular. Ambos estão acima de 5mil metros de altitude, o que dificulta um pouco a respiração, mas a caminhada é super factível.

Resumo: Vale cada peso chileno!

Aquela paz das montanhas.

Patagônia

Recomendações:

  • Veja com antecedência a disponibilidade de vagas no parque Torres del Paine, principalmente na alta temporada, pode ser que esgote.
  • Viajar para América do Sul com dólares americanos pode ser mais vantajoso. Nós fizemos a conversão nas casas de câmbio da Argentina e Chile e compensou  muito mais, mas claro vale dar uma checada antes na cotação das moedas.
  • Se você não tem todos os equipamento necessários para acampamento, não se preocupe, tem muita opção de aluguel em El Calafate. Só planejar algumas horas antes e rodas pela cidade, tem de tudo (barraca, fogão, bota, etc).

Passeios:

  1. El Calafate: pequena cidade na Argentina, com muitos passeios nos arredores (o principal deles abaixo), e uma vida noturna bem ativa.
  2. Perito Moreno: passeio pelo impressionante Perito Moreno… poderá caminhar, sentar, apreciar a vista de vários ângulos diferentes, escutar os estrondos das pedras de gela caindo e tirar muitas fotos.
  3. Parque Torres del Paine: imersos (e acampados) durante 5 dias no considerado mais belo Parque Nacional da América do Sul.
  4. El Chaltén: vila bem charmosa, de pessoas muito hospitaleiras, localizada na Argentina. Lugar que mais gostamos de nos hospedar.
  5. Monte Fitz Roy: trilha sensacional saindo da cidade de El Chaltén até o exuberante Monte Fitz Roy.

Resumo: Perto (e belo) demais pra perder!

Superando todas as expectativas.

Parque Nacional Monte Rainier

Recomendações:

  • Você pode acomodar-se em uma das pequenas cidades no entorno de Seattle, que são mais próximas ao parque, para fazer o ‘bate-volta’ (ficamos em Puyallup e financeiramente compensou muito).
  • Alugar um carro em Seattle foi, sem dúvidas, a melhor opção para locomoção fora e dentro do parque – devido a sua extensão, o monte é cercado por estradas que tornam difíceis o acesso aos melhores mirantes sem um veículo.
  • Veja com antecedência a disponibilidade de vagas de veículos no parque através do twitter oficial: @MountRainierNPS (principalmente no verão)

Passeios:

  1. Sunrise: excelente opção de trilhas, apesar de acesso mais distante das cidades aos arredores de Seattle.
  2. Paradise: o mais conhecido, e comumente utilizado como acesso ao parque, é o que tem a melhor estrutura e maior variedade de trilhas.
  3. Tolmie Peak: menos conhecido por ter um acesso via estrada de terra, é um tesouro perdido – foi sem dúvidas, nossa trilha preferida.

Resumo: Exuberante e imponente!

Um é pouco, dois é bom, três é bão demais!

Joffre Lakes

Recomendações:

  • Apesar de algumas pessoas se arriscarem, não é aconselhável subir até o ‘Middle’(segundo lago) e Upper (terceiro lago) durante o inverno e parte do outono, por conta da neve. Portanto, planeje sua ida de acordo com a temperatura e dificuldade que deseja encarar.
  • Prepare-se para uma subida íngrime do Lower (primeiro lago) até o Middle (segundo lago). Do Middle para o Upper, o caminho é bem mais curto, mesmo que ainda com subidas íngremes. Se as condições estiverem acusando chuva, ou geadas, escolha os calçados adequados.
  • Por ser uma das caminhadas mais belas dos arredores de Vancouver, é um passeio extremamente concorrido – principalmente durante a alta temporada do verão,  então quanto mais cedo chegar, menos crowd estará. 
  • Dependendo da sua coragem, da para dar um mergulho no lago e sentir as águas provenientes do derretimento das geleiras.

Resumo: vá cedo, e fuja da alta temporada!

Aquela trilha que você respeita.

Garibaldi Lake

Recomendações:

  • Primeira recomendação que temos: NAO DEIXE DE CONHECER! É lindo d+ para perder
  • Tente chegar o mais cedo possível, e leve mantimentos suficientes para passar o dia (comíveis e bebíveis). Se fizer somente a caminhada até o lago serão, aproximadamente 18 km (6 horas em média).
  • Aproveite os blueberries no caminho – são bem doces, e geladinhos!
  • Se tiver tempo e coragem para encarar o frio, abra caminho até o Black Tusk e o Panorama Trail, acampando no Campground do Garibaldi. Ficamos arrependidos de não termos nos preparado para isto. (Mas nos aguarde, voltaremos!)

Resumo: Melhor trilha (mais bonita) nos arredores de Vancouver!

Que paredão é este!!

The Chief – Squamish

Recomendações:

  • Prepare-se para uma das subidas mais pesadas que terá feito (a menos que seja um atleta de corridas de montanha): são 900m de ganho de altitude em 8 km aproximadamente.
  • Esteja consciente que, para alcançar os três picos, precisará passar por ferratas e alguns pontos de pequenas escaladas, mas vale a aventura!
  • Caso não esteja de carro, opte por alugar um em Vancouver, e de preferência tente passar uma noite em Squamish – a charmosa cidade do paredão El Chief, que simplesmente está trabalhando para se tornar a capital mundial dos esportes de aventura: MTB, KiteSurf, Escalada, Caiaquísmo, e por ai vai.

Resumo: Uma trilha pesada (e até perigosa, em certos pontos), mas com uma recompensa daquelas de tirar o fôlego.

Até vinho bom, o Canadá tem! 😍

Okanagan

Recomendações:

  • Busque conhecer as vinícolas menores, caso vc goste mesmo de vinho e queira entender o processo de fabricaçào de forma mais “caseira” (nelas que encontrará os vinhos feitos com mais cuidado, e provavelmente melhores)
  • Se não tiver com ânimo e $ sobrando para entrar em uma das excursões pelas vinícolas, alugue um carro em Kelowna e aprecie os vinhos com moderação.
  • Guarde um tempo para conhecer o centrinho de Kelowna, que além de ter algumas vinícolas, possui uma vista deslumbrante para o Okanagan Lake.

Resumo: aprecie os melhores vinhos do Canadá, com moderação 😂!

Campos do Jordão com Neve?!

Parque Nacional de Banff

Recomendações:

  • Banff, Banfff! Quando decidimos trocar alguns meses na California, pelo “gelado” Canada, logo começamos as buscas no nosso maior parceiro de viagem – Google, sobre o que seria a “Bucket List” canadense. Líder das pesquisas: Banff (e as montanhas rochosas, claro!).
  • Banff é daqueles lugares que, de tão aconchegante, não da vontade nenhuma de ir embora. Apesar de ser a mais turística de toda “Rocky Mountain” (e obviamente bastante procurada), é um lugar muito especial. Cercado por lindíssimas montanhas de gelo, ela não se cansa de ser linda.

Resumo: vá na media temporada – assim como fomos (outubro), e guarde pelo menos 3 dias para este espetáculo!

Escape das cidades mega turísticas e vá!

Parque Nacional de Jasper

Recomendações:

  • Jasper é a outra grande busca dos turistas, principalmente os mais aventureiros, em busca das maravilhas do impressionante parque nacional “Jasper National Park”, e também em busca de uma cidade menos badalada e turística que Banff.
  • A cidade em si não guarda tanto charme e brilho quanto Banff, mas.o que dizer de seu parque… Ufa! Malaigne Lake talvez tenha sido o lugar mais lindo que passamos, ao longo de toda a viagem pelas “Rocky Mountains” (e talvez do Canada). Difícil dizer isto, em meio a tanta beleza, mas a neve caindo, naquele lindo dia de sol (isso mesmo, sol!), com um lago maravilhoso a sua frente, e as montanhas recheadas de gelo aos arredores… Impressionante!

Resumo: vá com muita sede de parque, e não na alta temporada.

O impressionante primeiro parque nacional da América!

Yellowstone

Recomendações:

  • Imagina um trem fora de mão: cerca de 12 horas dirigindo, saindo da cidade de Ellensburg (Washington), em uma estrada praticamente reta, com paisagens desérticas. No encontro de três estados americanos – Wyoming, Montana e Idaho, lá estava ele, o primeiro parque nacional do mundo a receber recursos federais para sua manutenção. Se quiser comodidade, vá de avião até a cidade de Salt Lake.
  • Cercado de Canyon, cachoeiras, florestas e montanhas nevadas, fica inviável visitar sem carro. Então considere  alugar um carro durante a visita para consegui aproveitar cada cantinho do parque.
  • O Yellowstone abriga uma das faunas mais ricas dos parques dos EUA – vimos lobos, búfalos, alces, e beeeeem de longe um urso), então fique ligado enquanto estiver trasitando pelo parque, a qualquer momento pode se deparar com algum desses animais.
  • Aproveite que está próximo dos parques Grand Teton e Glaciar, e dê uma passada para conhecer, vale cada milha rodada!

Resumo: foi demais conhecer a impressionante “pedra amarela” – de onde sai muito vapor de água (imagina a temperatura)

Como somos pequenos perante o universo!

Parque Nacional Yosemite

Recomendações:

  • Seja por suas maravilhosas cachoeiras, ou pelas imensas pedras de granito ao seus arredores, este parque merece sua atenção: planeje bem seu tempo, para que possa conhecer pelo menos as melhores vistas depois das caminhadas mais lindas que já presenciamos.
  • Caso vá de motorhome (como nós fizemos), tente reservar com antecedência mínima de um mês seu “cantinho” dentro do parque. Como somos muiiiito planejadores, não reservamos e acabamos tendo que estacionar o “chiquito” do lado de fora do parque. 😂
  • Esteja na famosa ponte de madeira da Vila quando o Sol estiver se pondo – terá uma das mais lindas vistas que já contemplou na vida.
  • Aos escaladores de plantão, planeje-se para conseguir ao menos escalar algumas vias aos arredores dos paredões de granito (El Captain e Half Dome) – dizem se tratar da “Meca” dos escaladores.
  • Um lugar tão grandioso como esse nos faz comparar nosso tamanho diante das maravilhas da natureza. Aproveite o tempo lá para refletir sobre o impacto que você causa ao meio ambiente, e o que pode fazer para melhorar.

Resumo: sem sombra de dúvidas, rompeu todas as expectativas (que já eram altas).

Em breve

Grand Canyon

Recomendações:

(em breve)

Resumo: